centro
cultural fiesp

Um presente da indústria
para quem ama cultura

AS ATIVIDADES DO CENTRO CULTURAL FIESP SÃO UMA REALIZAÇÃO DO SESI-SP

Reger a Paulista

O participante é o maestro e a própria cidade é sua orquestra nessa experiência audiovisual interativa em escala urbana

A arte interativa coloca a ação da audiência no coração de sua estética. É a ação do observador que dá forma, presença e materialidade para uma obra interativa, ao mesmo tempo que sua ação é também a fonte de sua experiência estética. É quando o observador dá um passo além de seu papel tradicional na história da arte e torna-se também performer, realizador e ativador da experiência interativa.

A forma como a audiência explora e testa a interface de interação é, então, o componente central de "Reger a Paulista". Sua imersão existe não na comunicação “passiva”, mas sim no processo de “feedback” mediado pela interface tecnológica oferecida aos interatores. E essa interface tem de ser explorada antes que qualquer processo de contemplação (ou análise) possa ser iniciado.

Mas as intenções de interatividade não se restringem apenas à relação “homem-máquina”: O fato de a interação se dar em duplas, é determinante aspecto da ideia de interação social que a obra oferece, propondo um momento único de convívio e diálogo social mediado por um processo estético - essencial para o conceito de arte pública. É exatamente nessa relação de tentativa e erro, nesse jogo de aparente desequilíbrio, que "Reger a Paulista" se faz relevante, relocando o espectador e a obra, a cidade, sua paisagem e suas dinâmicas de interação social, em mútua transformação que decorre durante o desenvolver da experiência estética e suas diversas camadas de processualização.

Os elementos sonoros e visuais de "Reger a Paulista" foram concebidos afim de enaltecer a percepção e explorar diversas possibilidades de interação entre som e luz, público e arquitetura, a cidade e seus cidadãos, explorando a paisagem como uma tela multidimensional que reativa e redesenha espaços urbanos. Utilizando-se de uma plástica minimalista, que explora “erros” digitais e música da vertente chamada de microsounds, a obra transita por diferentes contextos, trazendo referências à uma gama de obras do mundo da arte digital contextualizando-a no século XXI. Resultando em uma instalação que, ao utilizar-se de tecnologias emergentes, se renova a cada vez que é ativada, dando novo significado as paisagens urbanas e convidando o público a tomar parte na criação de uma obra de arte pública de larga escala.



De 16 de agosto a 16 de setembro
Interação disponível de quinta a domingo, das 19h às 22h
Exibição de vídeos das 19h às 6h

Classificação indicativa: Livre

Ficha Técnica
André Vicentini e Fernando Visockis

CENTRO CULTURAL FIESP
Galeria de Arte Digital

Fachada do edifício Fiesp/Sesi-SP

 

Reger a Paulista

Onde é que fica?

Av. Paulista, 1.313 - Prédio da Fiesp

Em frente à estação Trianon-Masp do Metrô