centro
cultural
fiesp

Um presente da indústria
para quem ama cultura

AS ATIVIDADES DO CENTRO CULTURAL FIESP SÃO UMA REALIZAÇÃO DO SESI-SP

Exposição Retratos no Isolamento traz fotos de 50 empresários brasileiros pelo olhar do fotojornalista Claudio Gatti, durante o primeiro ano da pandemia

A mostra, que estreia no Centro Cultural Fiesp no dia 25 de agosto tem curadoria de João Kulcsár. Eduardo Lyra, CEO do Instituto Gerando Falcões; Carlos Murillo, presidente da Pfizer na América Latina; Alcione Albanesi, fundadora da ONG Amigos do Bem e Paulo Skaf, presidente da Fiesp são algumas das personalidades retratadas

A exposição inédita Retratos no Isolamento, Reflexões da Pandemia, que estreia no Centro Cultural Fiesp em 25 de agosto, traz 50 fotografias coloridas no formato 60 x 90 cm, que fazem um registro histórico e econômico de empresários, executivos, líderes sociais e empreendedores que protagonizaram situações únicas no enfrentamento de um inimigo invisível: o novo coronavírus, que causa a Covid-19. Pelas lentes do fotojornalista Claudio Gatti, identificado como um dos mais reconhecidos fotojornalistas contemporâneos brasileiros, os registros fotográficos foram realizados ao longo do ano de 2020, durante os momentos mais incertos da pandemia, e início de 2021, quanto a segunda onda se instalou com ainda mais impacto no Brasil.

A mostra fica aberta à visitação gratuita de quarta a domingo até 30 de janeiro de 2022. Durante a semana, de quarta a sexta-feira, o horário de funcionamento do Centro Cultural Fiesp é das 12h às 20h. Já no final de semana, o espaço funciona das 11h às 20h. Os agendamentos de visitas podem ser feitos pelo Meu SESI.

A curadoria da mostra é de João Kulcsár, que realizou exposições fotográficas no Brasil e no exterior, como as de Henri-Cartier-Bresson, Claudia Andujar, Cristiano Mascaro e Maureen Bisilliat e foi o curador da mostra que comemorou os 70 Anos da Agência Magnum Photos. As personalidades foram registradas em um momento único da história mundial, abrindo as portas de suas casas e se entregaram à intensa criatividade de Claudio Gatti. Embarcaram na sua jornada e se mostraram como nunca antes, em poses surreais e inusitadas. A exposição reúne também frases dos retratados e um vídeo entrevista com alguns deles.

Além de Eduardo Lyra, do Gerando Falcões, Carlos Murillo, da Pfizer; Alcione Albanese, do Amigos do Bem e Paulo Skaf, presidente da Fiesp, a mostra registrou momentos únicos enfrentados por Adriana Barbosa, da Feira Preta; pelo chef Henrique Fogaça; o médico Claudio Lottenberg; o empresário e fundador da Construtora Cyrela, Elie Horn, que por anos manteve-se longe das lentes e câmeras e Luiza Trajano, uma das empresárias que mais se expôs na mídia durante a pandemia.

A composição dos objetos inseridos nas imagens é percebida na dicotomia entre o real e imaginado, refletindo as incertezas que a pandemia gerou nos diversos setores da economia, convidando o público a um olhar atento e demorado em cada fotografia.  Com seu olhar criativo e sua estética inovadora, Gatti ressignifica e rompe com o lugar comum no registro de personalidades do mundo corporativo e líderes sociais, que fotografa a mais de 15 anos.

A produção, em meio ao isolamento social, foi feita tendo que driblar os receios dos participantes com a contaminação, em um momento em que a vacina ainda era ansiosamente esperada e cumprindo os mais rígidos protocolos, para preservar fotógrafo, fotografados e seus familiares. “Realizo um trabalho intenso de pesquisa, estudo o retratado antes de encontrá-lo. Mas também me deixo levar muito pela interação e neste ensaio, pela grande empatia e por vínculos distintos do que estava acostumado, pois tanto os fotografados como eu estávamos muito sensibilizados e inseguros”, contou o fotojornalista.

Aspiradores de pó, luvas de boxe, pranchas de surfe, vassouras, terno molhado, óleo ou chocolate no corpo. Esses foram alguns dos elementos visuais e recursos que o fotógrafo utilizou para compor as imagens, acrescentando objetos nunca imaginados em cena como metáforas visuais.

Fotojornalista com mais de 15 anos de carreira, conhecido por retratar CEOs e executivos em inusitadas situações, Gatti é autor de imagens para as capas e matérias das principais revistas de negócios do país. “Na cobertura do coronavírus, percebi que poderia ir além e desvendar um outro lado: mostrar que quem tem sob sua responsabilidade fazer com que a economia continue girando, também foi impactado e teve que adaptar suas atividades do trabalho com temas do cotidiano com a família”, completou, o fotógrafo.

O publicitário João Faria, que assina a coluna Marcas & Consumidores da Rádio Eldorado/Estadão, foi quem provocou Gatti a realizar o ensaio Retratos no Isolamento, Reflexões da Pandemia. A iniciativa conta com apoio do Instituto Lado a Lado pela Vida, organização social que desde 2008 tem liderado o debate entre o poder público, a iniciativa privada, a classe médica, profissionais da saúde e a sociedade civil sobre as questões relevantes que impactam a saúde dos brasileiros.



Exposição Retratos no Isolamento, Reflexões da Pandemia: fotografias de Claudio Gatti
Curadoria de João Kulcsár
Período: de 25 de agosto de 2021 a 30 de janeiro de 2022
Horários: quarta a domingo, das 11h às 20h
Local: Galeria de Fotos do Centro Cultural Fiesp (av. Paulista - em frente ao Metrô Trianon-Masp)
Classificação indicativa: livre
Entrada gratuita. Agendamento de visitas obrigatório pelo tour cultural no 


O Centro Cultural Fiesp segue todos os protocolos de segurança estabelecidos para reabertura dos espaços culturais de acordo com as orientações dos órgãos de saúde e prefeitura.


Crédito: Ayrton Vignola/Fiesp

Exposição Retratos no Isolamento, Reflexões da Pandemia

Onde é que fica?

Av. Paulista, 1.313 - Prédio da Fiesp

Em frente à estação Trianon-Masp do Metrô